Crianças


Onde ver espetáculos de circo em Paris?

5 anos atrás - Julie D.

Paris, capital do circo?

Não há uma pequena contradição ao associar um local ao circo? Afinal de contas, o circo é o reino das tendas itinerantes, com digressões de equilibristas e acrobatas. O nomadismo das trupes circenses é bem conhecido. Por isso porquê fazer de Paris o "local" dos circos?

Paris é a capital da boémia, eternamente identificada como cidade que acolhe sempre de forma calorosa os artistas. E foi também em Paris que o circo que conhecemos hoje nasceu em 1782.

O mundo do circo, sempre mágico, suspenso entre o céu e a terra, navegando entre altas acrobacias, os saltos vertiginosos dos artistas trapezistas e o entretenimento mais terreno dos palácios, inspirou muitos artistas Parisienses e visitantes de Paris.

Os Impressionistas pintam à medida que o circo se torna num passatempo da moda em Paris e se torna mais democrático. Na era do Segundo Império e sob a 3ª República, ou seja, na segunda metade do século XIX, pintores como Seurat prestam tributo aos artistas da grande tenda.  Este meio mundo em chiaroscuro que cria ilusão e sonho inspira Degas, Toulouse-Lautrec, Chagall e Picasso através da sua ambiguidade, com os pés no serrim da arena e a cabeça nas estrelas.

Arena de Circo

O anfiteatro Inglês Philip Astley: as origens do circo em Paris

Com a sua arena redonda, cujo raio (13,5 metros) foi determinado pelo comprimento do chicote do treinador, o circo tradicional era originalmente um espetáculo de treino de cavalos. O seu inventor foi o Inglês Philip Astley, que se tornou um empreendedor no negócio do entretenimento quando voltou das Américas após a Guerra dos Sete Anos, em 1763.

A Escola de Equitação Philip Astley cedo se tornou um sucesso estrondoso em Londres. A sua reputação até chegou aos ouvidos de Louis XV, numa altura em que a aristocracia Francesa se tornou fervorosamente apaixonada por tudo o que era Inglês. Esta moda Anglomaníaca adotou o vestuário Inglês e até mesmo os nobres Franceses começaram a colecionar cães de caça e cavalos Ingleses. Louis XV convidou Philip Astley a visitar Paris em 1772 e Astley nunca mais saiu.

Philip Astley une forças com Antonio Franconi, um homem do espetáculo Italiano que vivia em França. A sua próspera associação concede ao circo a sua nobreza e Franconi passou a ser a primeira dinastia circense, pressagiando a ascensão da Bouglione, Zavatta, Medrano e Fratelli.

Philip Astley e Franconi estão ambos sepultados no cemitério Père-Lachaise, como é suposto acontecer com as lendas Francesas.

Trapezista no Circo de Paris

Onde ver espetáculos de circo em Paris?

Em Paris o circo surpreende pequenos e graúdos: dá-se bem na Cidade das Luzes.

Há opções de sobra: várias salas de teatro recebem trupes internacionais itinerantes; outros, como o Cirque d'Hiver Bouglione, elegeram Paris como sua residência e apresentam regularmente as suas mais recentes criações.

Para uma lista completa de espetáculos de circo, consulte o Officiel de eventos na secção "Teatro", subsecção "Circos e outros espetáculos".

Circo Hiver Paris

Um trilho de Estrelas em todo o seu esplendor: o circo d’Hiver Bouglione

Não se pode falar de circos em Paris sem mencionar esta instituição. Rue Amelot, no 11º arrondissement – o majestoso Cirque d'Hiver está listado como Monumento Histórico. É o mais antigo "circo" do mundo, se por circo entendermos um edifício dedicado exclusivamente a este entretenimento. A sua fundação é uma característica da sua época, o exuberante Segundo Império, que encanta com entretenimento mais extravagante.

Foi o próprio Príncipe Napoleão Bonaparte, futuro Imperador Napoleão III, que o inaugurou em 1852. Como era tradição, o Cirque d'Hiver era inicialmente um teatro de elaborados espetáculos equestres, prezado pela aristocracia que apreciava a destreza dos belos cavalos treinados com imensa perícia.

Mas em pouco tempo o Cirque d'Hiver diversificou as suas atrações e tornou-se um verdadeiro circo, com acrobatas, malabaristas, mágicos, palhaços, etc. Acolheu muitas "estreias mundiais": foi no Cirque d'Hiver que Jules Léotard, inventor do trapézio, apresentou o seu primeiro espetáculo do "artista voador" em 1859.

O Cirque d'Hiver foi também o pano de fundo para o filme Trapeze de Carol Reed com Gina Lollobrigida, Burt Lancaster e Tony Curtis. Um filme no qual Achille Zavatta desempenha o seu próprio papel e onde uma das personagens se chama Bouglione...

Hoje em dia, permanece o símbolo do prestigiado circo tradicional e acolhe muitos espetáculos e reuniões. Ainda pertence à família Bouglione, que produz um novo espetáculo todos os anos. Até Março de 2018, será o Exploit (trailer aqui).

Circo de Inverno Bouglione 110 rue Amelot, Paris 11º - metro Filles du Calvaire, linha 8 – excursão virtual ao circo na página do Facebook

Acrobatas de Circo

Reuniões circenses anuais em Paris

O circo sente-se em casa em Paris: vários eventos anuais são repletos de piruetas durante festivais venerados, alguns dos quais existem já há várias décadas.

Festival do Circo de Amanhã, final de Janeiro – início de Fevereiro

A 39ª edição deste prestigiado festival irá decorrer entre os dias 1 e 4 de Fevereiro de 2018, no Cirque Phénix, no 12º arrondissement. Todos os anos, jovens artistas, avançados, mas ainda pouco conhecidos, vêm apresentar as suas últimas criações perante um júri exigente e um público fascinado. Os mais talentosos ganham um prémio que muitas vezes os impulsiona para a linha da frente do panorama internacional.

O Cirque Phénix, com 6.000 lugares, é famoso pelos seus grandes espetáculos: para além do Festival do Circo de Amanhã, recebe ao longo do ano espetáculos e criações. A sua impressionante abóbada, sem nenhum pilar, permite a todos os espectadores desfrutar do espetáculo sem obstáculos visuais.

Festival do Circo de Amanhã - Cirque Phénix, Jardim Reuilly, Paris 12 – Linha 8 do Metro, Liberté ou Porte Dorée - +33 1 45 72 10 00

Não são permitidos animais – O Cirque Phénix, devido ao seu potente sistema sonoro, não é recomendado para bebés - disponível: capacetes de redução de ruído e assentos elevatórios – acessível a pessoas com mobilidade reduzida (contacte o circo alguns dias antes da sua visita).

O Atelier du Plateau está a realizar o seu circo, em Outubro

Durante três semanas em Outubro, entre Terça-Feira e Domingo à noite, o Atelier du Plateau realiza há 16 anos o seu circo. Esta série de espetáculos tem um foco em novos encontros e momentos mágicos entre artistas de circo e músicos, atores, bailarinos, palhaços e acrobatas. Numa antiga fábrica com uma excelente acústica e capaz de acolher equipamentos aéreos mesmo em altura, realizam-se ainda improvisações e casamentos ousados e criativos.

L'Atelier du Plateau, 5, rue du Plateau, 75019 Paris – Metro Jourdain - +33 1 42 41 28 22 – preço normal € 13, menores de 12 anos € 6 – consulte o programa da edição de 2017.

Village de Cirque, Reuilly Lawn, em Outubro

Todos os anos em Outubro, o Jardim Reuilly no 12º arrondissement dá as boas vindas ao Circo Village durante um alegre festival de cinco dias. Sob a grande tenda, o festival dá lugar de destaque a jovens trupes itinerantes, com espetáculos estonteantes de virtuosidade e frescura de onde se sai com um grande sorriso.

Circo Village – Jardim Reuilly, Paris 12 – Metro Porte Dorée – consulte o programa da edição de 2017.

Parade (s), festival de artes de rua, Nanterre

Se for a Paris em finais de Maio e inícios de Junho, deverá ir rapidamente a Nanterre para assistir ao Parade (s), o festival de artes de rua. Todos os anos, ao longo de vinte e oito anos, este festival gratuito aberto a todos recebe dezenas de companhias artísticas. A edição de 2018 irá decorrer nos dias 1, 2 e 3 de Junho.

Parade (s) - Nanterre, por toda a cidade – consulte o teaser do festival de 2017.